quarta-feira, agosto 09, 2006

Pensamento migrante



Meu tempo parte num momento sólido
aquele onde o peso das horas entorta os ponteiros.
Sonhos sugados pelo buraco negro
permanecem vivos em mundos paralelos
em cabeças de nossos contrários perfeitos.
Gostaria de encontrar meu contrário perfeito.
Talvez nos anulássemos como matéria e antimatéria
E nos tornaríamos nada?
Não gostei de meu pensamento
mas não consigo controlá-lo,
ele voa mais que albatroz migrante entre brasil e áfrica.

Postar um comentário