quinta-feira, setembro 07, 2006

Do cosmo ao caos



Do cosmo ao caos
viajo continuamente
através da poesia-elementos
de minha bagagem
mala de viagem
rumo ao frio das apresentações
em outros planetas
(onde se apresentam recitais
em praça pública).
Sensores de calango
avisam o perigo imininente.
Vou ao cosmo pedir proteção,
desço ao caos buscar pingos de vida
sem temores
pleno de amores-elementos
de minha outra bagagem
mala de viagem
rumo ao calor dos aplausos.


Postar um comentário