domingo, setembro 03, 2006

Mulheres botões de rosas


Algumas mulheres são como botões de rosa
quando desabrocham
ou quando desfolham.
Nunca são flores naqueles momentos de calma,
de observação compenetrada,
quando amamos simplesmente o cheiro,
a cor,
a doçura,
a leveza,
o balanço ao vento.
Têm estes momentos também,
mas são,
principalmente,
movimento:
chegada ou saída;
para o alto ou para baixo;
brisa ou vendaval;
cumulus ou nimbus;
jazz ou chorinho;
comédia ou terror;
silêncio ou burburinho;
beijos ou mordidas;
gritos ou sussurros.
Ainda bem que gosto de cuidar de flores.
Desde quando nascem
até quando viram adubos.

Postar um comentário