sexta-feira, outubro 06, 2006

Memórias do futuro



Memórias do futuro
se escrevem agora
no esquecimento do passado
naqueles objetos perdidos
ao apagar das luzes do tempo de hoje
nas pegadas dos povos migrantes.

Esquecer é sobreviver:
lembrar?
apenas o que fazer

nos intervalos
entre pensar e agir.

O melhor do passado?
Ele passou,
algumas marcas evidentes deixou
tatuadas nos corpos

como rugas
como verrugas
como câncer de pele
como efizemas na epiderme
como brotoejas:
ou uma flor nos jardins das praças
das metrópoles dos fragmentos.

O futuro começa
no instante depois do verso
no primeiro beijo depois do encontro
na estória que se conta agora.

Amanhã visitei o caderno de viagem
escrevi um poema
sobre a memória de hoje.
Amanhã planejei
onde colocar meu passado:
que ele me perturbe não quero.

Memórias do futuro
suplementos da vida
complementos da alma:
aquela que provavelmente ainda terei
depois dos relatos de viagem
nos tempos de criar raízes.


Postar um comentário