segunda-feira, janeiro 22, 2007

Verdades

Verdades cheiram
A flores em queda no outono
Perdem-se no chão
Varridas para canteiros de jardins
Viram adubos
Apodrecem
São esquecidas.
Renascem em flores na primavera
Outras cores
Outros odores
Florescem versões
Releituras de fatos acontecidos
Na estação anterior
Re-passados a limpo
Re-contados
Novas verdades
Nascidas nas sombras
Das mesmas árvores
Novas folhas
Pequenas luzes em nossas memórias
Estórias
Novos enredos
Roteiros de uma peça antiga
Cantada nos palcos
Verdades se renovam
Necessário vivê-las e revivê-las
Dramatizá-las
E cobrir lacunas
De nossa existência.
Postar um comentário