quarta-feira, maio 09, 2007

SOU VIL, SOU MIL



mil loucuras cometo
cada dia
que não publico
um poema
uma fala inválida
um som preso na garganta
uma nota solta no espaço.
há dois meses sou louco
preso nos castelos de palavras
e de flâmulas de um time perdido.
sou fraco
com topete grandioso.
sou vil
com vontade
de ser magnânimo.
sou mil
embora quase nada.




Postar um comentário