quinta-feira, janeiro 27, 2011

CURTA 27


Clara e cristalina como água de bica
aquela que eu bebia na infância.
Clara como um sonho feliz em noites bem dormidas
Clara como o sorriso nos olhos
olhando a contra-luz,
não do sol:
de abajures suaves , e de velas.

Postar um comentário