quinta-feira, março 03, 2011

CURTA 42

Quando a dor
está insuportavelmente presente
sento-me e escrevo
sobre os momentos
de dor maravilhosamente ausente.

Postar um comentário