sábado, abril 02, 2011

CURTA 61



Alegria, em mim, não é de pular.
Ela é mansa, morna,
porém, vibrante em sua permanência
em meu sorriso aberto.



Postar um comentário