quinta-feira, agosto 25, 2011

CURTA 120

Imagem: presença da ausência.
Ella está em mim
sem estar aqui.
Navega meu corpo
sem aquele toque mágico.

CURTA 119

Nos deslocamentos coisas acontecem.
Imagens errantes viajam
deixam marcas
em lugares distantes.
Símbolos migrantes!

CURTA 118

Cultura das imagens
cultura dos corpos:
conexões intrínsecas
que viram moda.
Elegância é cultura. 

domingo, agosto 21, 2011

CURTA 117

Pequeno almoço de hoje:
pingado com meia-lua
e canoa com margarina.
Língua erudita 
não ajuda a compreender.

sábado, agosto 20, 2011

CURTA 116

Verdades são líquidas:
tentamos contê-las
elas escorrem entre os dedos.
Pior ainda, são voláteis.
Cheiros permanecem
em entranhas das narinas.

quarta-feira, agosto 17, 2011

CURTA 115

Nada de imprensa na colônia:
proibição do rei de Portugal.
Tomando ares de grandeza,
a periferia
contra o reino conspiraria.
- Desenvolvemos a arte da fala.

SUBMERGIR, EMERGIR

Mergulhar no escuro oceano
para aprender a boiar,
cavar ouro em minas
para o chão bem pisar,
caminhar nos subterrâneos
para na superfície não tropeçar,
conhecer os intestinos
para a epiderme amar.

quarta-feira, agosto 03, 2011

CURTA 109

Soltar palavras ao vento
Não é brincadeira!
Ventos levam palavras
Onde elas não querem ir.
Lugares ecoam sons
Impróprios a certos ouvidos.
Ouvidos ouvem o que querem.

terça-feira, agosto 02, 2011

CURTA 108

Olhos de Clara
brilham no escuro:
rastros de luz sobre trilhas 
lanternas de cristal puro.


Les yeux de Claire
brillent dans le noir:
traces de lumière sur les parcours,
lanternes de pure cristal.


(para Claire Pauli)

CURTA 107

Ella vestia um colar de pérolas
sobre a pele negra 
em contra-luz.
Somente um colar de pérolas.
Quanta dignidade e pudor!


Ella portait un coulier en perles
sur sa peau noire
contre-lumière.
Un coulier en perles, plus rien.
Quelle dignité, quelle pudicité!