sábado, abril 14, 2012

CURTA 151


Meu universo numa caixa de sapatos,
aquela das botinas novas
compradas na Tenda do Umbu.
Depositei-a na algibeira de viajante
errante nas esquinas do verso.
Eu, no universo dentro da caixa,
sou aquele embrulho em papel jornal
cuidadosamente guardado no canto do pacote.

Postar um comentário