quarta-feira, junho 20, 2012

RELEITURAS ROSEANAS 14


Todos os lugares são longe
no frio fino da desvontade.
Todos os lugares são perto
no calor da fome estradeira.
Quem fica ajunta penduricalhos,
quem parte por precisão ou desejo
carrega levezas no alforge.
Quem fica se encolhe em ferrugens,
quem parte solfeja temporais
e volta mais jovem nos olhos:
visões das distâncias rejuvenescem. 

Postar um comentário