quinta-feira, outubro 18, 2012

NOTAS DE LEITURA EM REVISTA DE BORDO 14


1. Em tempos de comemoração da morte de Elvis Presley menos entendo a idolatria. Muito menos de pessoas com menos de trinta e cinco anos. Gostar da música é uma coisa, fanatizar-se em torno do ícone é outra. Incompreensível para mim.

2. Precisamos de outro Oswald de Andrade. Para re-antropofagizar o Brasil. Abaixo a usina de Belo Monte.

3. O primeiro passo é transformar ilusões em sonhos. O segundo é transformar sonhos em metas. O terceiro e definitivo passo é acreditar na vida. Esse é o duelo de cada um consigo mesmo (Para Oswald e Luísa Carolina).

4. "A arte do viajante é entregar-se ao desvio de rota que o leva a encontrar aquele lugar fora dos guias que vai fazer de sua jornada algo único. A viagem do artista contemporâneo é incorporar o acaso como parte de seu processo criativo" (Cindy Wilk, em TAM nas nuvens, ano 05, número 57). Sem comentários.

5. Boa definição: aquarela é a escritura, que flui com a água,  daquilo que encanta a alma do artista. É, portanto, um sentimento, um caminho em direção ao autoconhecimento.

6. Tunga neles. É uma boa razão para a existência de Inhotim. Pelo menos ele coloca a poesia como a sustentável leveza da arte.


Postar um comentário