segunda-feira, dezembro 24, 2012

NOVO ANO



Para o ano novo, desejo:
- que o tempo não se meta
na vida dos amantes.
Nem dos velhos.

- que o sofrimento não atemorize corpos.
A morte chegue suave
aos doentes terminais
ao som dos Beatles no serrote uakti.

- que a luz dos olhos de minha morena
brilhe como faróis em tempestades
e enxergue bem longe.
Guiando. Como sempre.

- que ninguém perceba o negro pela cor,
mas.
Pela beleza intrínseca. 
Pela inteligência tão normal
de qualquer cor.

- que a indignação não desapareça
dos semblantes éticos.
São poucos.
Precisam crescer como pragas boas.

- que a vida, 
e a alegria de viver,
sempre renasça no sorriso das helenas,
tão pequenas, serenas.

- que a minha poesia sobreviva
a minhas botas e a minhas luvas
(creio ser melhor poeta que boxeador)
e meu bom humor permaneça
além das memórias. 

Postar um comentário