quinta-feira, março 21, 2013

PROPÓSITO DOS OBJETOS 01



Isaac Newton criou
o buraco da agulha
da máquina de costura.
Quem diria?
O gênio da gravitação
deu vida e propósito 
a um objeto singular:
a agulha da máquina de costura.
Revolucionário objeto
da era industrial inglesa.
A ele dedico esta série.

JOVEM DEMAIS


Ser enigmático não combina comigo
mas preciso de chaves
dessas grandes de portas de galpões
úteis para libertar de prisões
as almas apaixonadas
de robôs temporários
e engrenagens habilidosas
escrevendo cartas imaginárias
a pessoas comuns.
Sou jovem demais
para entender certas coisas.

terça-feira, março 19, 2013

PROJETO 03


PROJETO PARA DESARMAR LUÍSAS

PROBLEMA: luísas são mulheres poetisas sensíveis, com tendências a desarranjos emocionais que a tiram do eixo e as transformam em bombas-relógio prontas a atirar poemas épicos, quando próximas de fossas abissais.

OBJETIVOS: transformar as luísas em bonecas de madeira, coloridas, do Vale do Jequitinhonha, a mirar o mundo de suas janelas.

PROCEDIMENTOS: propor às luísas que escrevam poesias até se transformarem em lustrosas madeiras de lei, encaminhá-las aos mestres artesãos do Vale do Jequitinhonha. Esses mestres, encantados com suas belezas e com as belezas de suas poesias, as transformariam em bonecas para as janelas de pessoas amorosas e sensíveis.

RESULTADOS ESPERADOS: as bonecas luísas, enamoradas pela paisagem de ímpar beleza do Vale, e enamoradas das pessoas amorosas e sensíveis que as guardariam em suas janelas, se destilariam em poesias, aumentando o brilho de seus olhos e o encanto de suas palavras.

segunda-feira, março 11, 2013

CURTA 201


O silêncio em quatro estágios:
um - ferramenta de aprendizagem;
dois - estratégia de sobrevivência;
três - arma de indignação e revolta.
quatro - escuta como profissão.
Diferentes são os olhares
que os acompanham.

domingo, março 10, 2013

CURTA 200


O Tempo não passa:
eu é que passo pelo Tempo
e não o percebo.
Sentir o Tempo escoar em mim
é um objetivo?

sexta-feira, março 08, 2013

MULHERES: HOMENAGEÁ-LAS É PRECISO


Homenagear as mulheres deve ser uma atitude cotidiana. Elas são nossas parceiras e sócias neste empreendimento chamado VIDA. Eu não vivo e não viveria sem, para compreender isso basta ver minhas fotos, minhas interlocutoras, as poesias que publico. Eu homenageio as mulheres todos os dias, ao declarar amor àquela que divide comigo uma parte enorme de meus dias; ao sorrir para aquelas amigas que só vejo de vez em quando (às vezes nem vejo mas estão presentes de alguma forma); ao declarar amor às minhas filhas, inclusive àquelas que procuraram em mim um pai ocasional, e foram muitas; ao pegar minha neta no colo e receber dela aquele sorriso mais bonito do mundo. Eu as homenageio, sempre, porque elas dignificam minha vida. 

Republico aqui a primeira poesia publicada nesse espaço, anos atrás: COMO BEBER UMA MULHER.


Seis lustros? Cinco décadas?
Não adianta maquiar realidade com números
Cinqüenta anos ficaram atrás
Quer comemorar comigo? Então...
Abra uma garrafa
De bom bourgogne
Ou um velho bourdeaux.
Não importa sua preferência
Os bons vinhos têm suas próprias idéias.
Alguns ficam melhor com o girar dos tempos
(quero acreditar que sou como eles)
Outros, degusta-se quando jovens.
Mais maduros
Ou ainda tenros
Bons vinhos são como as boas mulheres
Têm sabor
Têm perfume
Têm personalidade
Têm inteligência
Têm cor
(tintos, rosés ou brancos)
Exigem uma preparação!
Não se bebe um bom vinho
Nem se ama uma mulher
Sem aquele tempo de antecipação
do prazer anunciado
Sem a previsão do prazer nos antecedentes da degustação.
Bem disse o mestre Ziraldo,
Para o homem maduro
Grandes mulheres não têm idade:
São como os bons vinhos.
Só é preciso saber amá-los
E bebê-las. Sim, bebê-las!
Não se come as mulheres
Como sugerem os machões.
Bom mesmo é bebê-las
Suavemente
Sentindo todos os seus sabores
Nas papilas gustativas
Com a língua
Com as mãos
Com o corpo todo
Derramando vinho sobre elas
E bebendo ambos:
Mulher e vinho
Ao mesmo tempo.

sexta-feira, março 01, 2013

CURTA 199


Águas de março,
umidade de março,
temperaturas de março,
demandas de março.
Luzes de abril e maio retornam breve,
minhas fotogênicas imagens também.