domingo, abril 21, 2013

CURTA 205


Cheguei à idade do desapego.
Do emprego perdi o apego,
aposentei-me dele.
Do amor filial perdi o apego,
aposentei-me deles.
Depois da dobra da curva
chorarei dois velhos amigos
ocupantes das vagas paternais.

Postar um comentário