sexta-feira, novembro 29, 2013

CURTA 220


Dou-te como presente
um pensamento simples:
o tempo não existe.
Apenas seus silêncios genéricos
e um pequeno ruído
da areia descendo a ampulheta
ou do pingar das clepsidras.

Postar um comentário