quarta-feira, agosto 13, 2014

TANTA E TANTO


Tanta sede
meu corpo cede
a um copo que não se mede;

Tanta fome
minha boca come
um beijo que me consome.

Tanta rima
a poesia prima
no verso que nos anima.

Tanta sorte
a luz tão forte
brilha todo meu norte.

Tanto desejo
a lua em queijo
tateia o corpo que almejo.

Tanta e tanto
olhar de espanto
sorriso abrindo em pranto.

Postar um comentário