quinta-feira, outubro 08, 2015

CURTA 251


O espelho mente, descaradamente.
Nele vejo um jovem sorridente,
outra verdade me diz a lente
que registra um quase demente
com um amarelo sorriso entre os dentes.
Preciso acreditar, desesperadamente,
em quem? Nos refratantes e reflectantes?
Ou, talvez melhor, em minha mente? 


Postar um comentário